LAMINADOS A FRIO

As chapas laminadas a frio são obtidas a partir de Bobinas Laminadas a Quente Decapadas que sofrem redução de espessura em um Laminador de Tiras a Frio. Para melhora das características mecânicas se utiliza tecnologias de recozimento continuo de chapas ou recozimento em caixa de alta convecção com atmosfera de hidrogênio puro. São utilizados pela indústria automobilística, utilidades domésticas, construção civil e eletroeletrônicos. Os produtos laminados a frio podem ser fornecidos sem recozimento, no seu estado encruado (bobina “full-hard”).

AÇOS PARA USO GERAL E QUALIDADE COMERCIAL
Utilizados na produção de partes estruturais internas de veículos como peças dos chassis ou de reforço. Também podem ser aplicados em torres de linhas de transmissão, caçambas, estruturas de máquinas, painéis, estruturas de galpões autoportantes, entre outros.

AÇOS PARA ESTAMPAGEM
São aços indicados em aplicações nas quais ocorrem desde deformações relativamente pequenas até mais severas.
Aliada à característica de não apresentar o fenômeno de envelhecimento, esses aços permitiram evolução nos novos projetos de componentes para carrocerias de automóveis. São utilizados principalmente pelos segmentos da indústria automobilística e de utilidades domésticas.
Recomenda-se analisar o nível de conformação a que será submetido o material, que pode variar de estampagem média, em peças de leve conformação, até estampagem extraprofunda em peças críticas e complexas com elevado nível de estiramento, estampagem e repuxo.

Alterações em suas composições químicas e nas variáveis de processamento termomecânico proporcionam diversos graus de estampabilidade.

AÇOS BAKE-HARDENING
São aços que combinam resistência mecânica e conformabilidade, adequados para painéis expostos (portas, tetos, capôs).
O Bake Hardening é elaborado e tratado para que se obtenha um aumento significativo do limite de escoamento durante um tratamento térmico a baixa temperatura. Esse tipo de aço permite alcançar níveis de resistência mais altos em peças acabadas, com um desempenho constante do ponto de vista da conformabilidade.
Utilizado em peças automobilísticas expostas ou não, com exigências de melhor resistência à endentação, boa conformabilidade, baixo peso e acabamento estético.

AÇOS ESTRUTURAIS
São aços microligados com elevada resistência mecânica obtida através de um processo de endurecimento por precipitação e refinamento de grãos, utilizando teores limitados de elementos de liga.
Esse tipo de aço apresenta, ainda, excelentes propriedades de conformação a frio e de resistência à fratura frágil a baixas temperaturas, considerando os respectivos limites elásticos.
Utilizados na produção de partes estruturais internas de veículos como peças dos chassis ou de reforço. Também podem ser aplicados em torres de linhas de transmissão, caçambas, estruturas de máquinas, painéis, estruturas de galpões autoportantes, entre outros.

AÇOS MICROLIGADOS DE ALTA RESISTÊNCIA
São os aços de alta resistência mecânica, superior à dos aços convencionais e sem comprometimento da conformabilidade. Oferecem materiais mais leves e resistentes para a indústria automobilística que aumentam a economia de combustível e a segurança dos passageiros.
Essas propriedades são obtidas a partir de adições de elementos de liga, principalmente nióbio e fósforo. Esses aços são aplicados em peças estruturais, tais como travessas e suportes.

AÇOS RESISTENTES À CORROSÃO
São aços que recebem em sua composição química pequenas adições de elementos de liga, tais como cobre, cromo, níquel. O que lhes confere maior resistência à corrosão sem comprometer os requisitos de propriedades mecânicas e soldabilidade. Podem ser utilizados nos segmentos de mercado da indústria automobilística e de utilidades domésticas.

AÇOS PARA ESMALTAGEM VÍTREA
Os aços para esmaltagem vítrea se caracterizam por receber um revestimento inorgânico posterior à conformação das peças. O que confere ao produto resistência a elevadas temperaturas, ao choque térmico, ao ataque químico e à abrasão.
Além do efeito estético e decorativo, consagrando seu uso na confecção de fogões, fornos, geladeiras, máquinas de lavar roupa, aquecedores, placas de sinalização, equipamentos para a indústria química, peças de motores, painéis arquitetônicos, componentes industriais, dentre outras aplicações.
São fornecidos nos graus QCV – qualidade comum para esmaltagem vítrea, EPV – estampagem profunda para esmaltagem vítrea, EEV – estampagem extraprofunda, resistente ao envelhecimento, para esmaltagem vítrea.
Os aços para esmaltagem se destacam pelo baixíssimo nível de difusão de hidrogênio, evitando ocorrência de “escama de peixe” na peça esmaltada.

AÇOS PARA FINS ELÉTRICOS – GRÃO NÃO-ORIENTADO
Os aços para fins elétricos são materiais utilizados na fabricação de núcleos de equipamentos elétricos, com o objetivo de aumentar o seu rendimento e a sua vida útil, minimizando o consumo de energia.
Esses aços possuem excelente planicidade e homogeneidade dimensional, especialmente na condição de borda aparada, que são características requeridas para o puncionamento de lamelas.
São utilizados em motores de corrente contínua e alternada de pequeno e médio porte (na indústria automobilística, de eletrodoméstico, entre outros), núcleo de compressores herméticos (de geladeira, freezer, ar-condicionado, por exemplo), pequenos e médios transformadores para a indústria de eletroeletrônicos, reatores para iluminação, dentre outros.

AÇOS DE QUALIDADE ESTRUTURAL DE ALTA RESISTÊNCIA E BAIXA LIGA
São os aços microligados que apresentam elevada resistência mecânica, obtida por meio de um processo de endurecimento por precipitação e refinamento de grãos, utilizando teores limitados de elementos de liga.
Possuem excelentes propriedades de conformação a frio e de resistência à fratura frágil a baixas temperaturas, considerando os respectivos limites elásticos.
São destinados, principalmente, à produção de peças estruturais de veículos, componentes estruturais para construção civil, equipamentos agrícolas, implementos rodoviários e aplicações que exigem alta resistência mecânica e boa soldabilidade, com menores níveis de exigência quanto à conformabilidade.